Sabe bem o que está fazendo?

Quando eu tinha 13 anos, o maior objetivo de todas as meninas da minha idade era ter um namorado. Nos considerávamos adolescentes, crescemos assistindo filmes de princesa e achávamos que o nosso status aumentaria com a existência de um namorado. Na época eu me sentia feia, gorda e simplesmente odiável. Já tinha sofrido muito bullying e acreditava piamente que o fato de um menino gostar de mim me validaria. Acho que todas as meninas devem ter memórias parecidas com as minhas, não?

Se fosse um menino bonito e popular, ganharia pontos a mais. Se fosse mais velho, então, nem se fale: era normal que as meninas de 13 gostassem dos meninos de 15 ou 16, afinal os rapazes da nossa idade tinham aqueles bigodinhos estranhos e ainda estavam cheios de acne. Além disso, nas novelas a mocinha sempre ficava com um cara mais velho, não? Deborah Secco com o Zé Mayer era um dos casais que fizeram sucesso na minha época.

os-atores-jose-mayer-e-deborah-secco-em-lacos-de-familia-original
Buscando a imagem do casal, lembrei que tinha violência doméstica também. Que bons exemplos, não?

Por isso, eu fiquei nas nuvens quando um menino mais velho, de 16 anos, veio conversar comigo num show. Nessa época eu ia bastante no 92 graus com a minha irmã e a minha prima (que são mais velhas que eu) e achei o máximo quando um piá de uma banda deu mole pra mim. Eu era absurdamente ingênua nessa época e acreditava que o menino poderia namorar comigo e, enfim, eu seria alguém.

Por sorte, o menino se afastou quando soube a minha idade. Por sorte, eu tinha uma irmã e uma prima ao meu lado que eram mais velhas e saberiam cuidar de mim mas do que eu. Por sorte, eu pude viver minhas paixonites sem maiores riscos durante a minha adolescência. Por sorte, não por juízo. Mesmo com uma boa educação, as pessoas de 13 anos não são lá muito espertas.

Por isso, hoje doeu na minha alma ler os comentários nos portais que noticiaram que o ex-BBB Laercio foi preso por estupro de vulnerável. A menina dava atenção pra ele? Dava, sim. Ela sabia o que estava fazendo? Até sabia. Ela tinha maturidade para entender as intenções dele e as extensões daqueles atos? De forma alguma. Se um menino de 16 anos teve a decência de não se relacionar com uma menina de 13, por que um cara de 50 anos não teve? E, pior, por que a sociedade acha isso normal e aceitável?

Só quem já esteve na pele de uma criança burra e insegura que faria de tudo pra ter um namoradinho e se relacionar com um cara mais velho sabe que qualquer pessoa de 13 anos é, sim, vulnerável. Se existe um adulto e uma criança, quem se responsabiliza é sempre um adulto. Sempre. Porque foi ela, mas poderia ter sido eu, uma amiga, alguém da sua família. E a culpa não seria nossa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *