Cinco músicas pop das antigas que enaltecem o feminismo

Antes mesmo da internet se tornar popular e estar presente em todas casas, a gente dançava em cima do sofá ao som de clássicos do pop/rock assistindo MTV e Multishow, e ouvindo Jovem Pan. Muitas das músicas acabaram sendo esquecidas com o tempo, mas fazendo um esforcinho na memória, conseguimos lembrar e cantarolar com elas.

Geralmente não temos o costume de prestar muita atenção nas letras, principalmente em canções estrangeiras. Já deve ter acontecido com você: ouvir uma música que marcou sua adolescência e ficar em choque por não ter entendido a letra na época e agora perceber o quão significativas elas são.

Pensando nisso, resolvemos juntar cinco músicas que marcaram os anos 90 e 00 no mundo pop para a gente relembrar e analisar as letras.

1 – Christina Aguilera – Can’t Hold Us Down

Na sua melhor fase, Christina Aguilera quebra os padrões de “mocinha do pop” para lançar um álbum que deixa explícito o que, na verdade, todos os álbuns pop femininos tinham vontade de fazer, mas faziam de maneira subentendida: explorar a sexualidade, questionar o abuso, problemas de autoestima, entre outros. “Can’t Hold Us Down” questiona a fragilidade masculina e o motivo pelo qual as mulheres são constantemente julgadas.

“Então eu não posso ter uma opinião?
Devo ficar calada só porque sou uma mulher?
Me chama de vaca porque eu falo o que está na minha cabeça.
Fica mais fácil pra você quando eu só sento e sorrio?”

Tradução completa aqui.

2 – No Doubt – Just a Girl

Gwen Stefani usa “Just a Girl” para ironizar o patriarcado que diz o que ela deve ou não deve fazer, porque ela é “apenas uma garota pequena e bonita”.

Porque eu sou apenas uma garota, preferiria não ser
Porque eles não me deixam dirigir tarde da noite
Eu sou apenas uma garoa
Acho que sou algum tipo de louca
Porque eles ficam sentados me encarando com aquele olhar

Tradução completa aqui.

3 – Destiny’s Child – Independent Woman Part 1

O nome da música é autoexplicativo, mas a letra é muito mais que isso. Antes mesmo de a Beyoncé se tornar um ícone do empoderamento, a música tema de Charlie’s Angels já nos dava uma lição: “Eu dependo de mim”.

Diga como você se sente sobre isso
Faço o que eu quero, vivo como eu quero viver
Eu trabalhei duro e me sacrifiquei para conseguir o que consegui
Mulheres, não é nada fácil ser independente

Tradução completa aqui.

4 – TLC – Unpretty

“Unpretty” não é declaradamente uma música feminista, mas aborda questões que assombram as mulheres desde cedo: o padrão da beleza. Desde crianças ouvimos como devemos agir, como se comportar e como o nosso corpo deve ser, pois “homem não gosta de mulher assim”.

Mas se você não consegue olhar para dentro de si mesmo
Descubra quem eu sou
Para estar na posição de me fazer sentir
Estupidamente feia

Tradução completa aqui.

5 – Beyoncé – If I were a Boy

A música fala sobre a maneira na qual as mulheres são tratadas pelo parceiro, invertendo os papéis. “If I Were a Boy” deixa o questionamento de que as atitudes masculinas são “normais” e que se fôssemos homens, talvez entenderíamos. Beyoncé canta que ela faria questão de entender o outro lado, respeitaria e valorizaria, porém, eles são “apenas garotos”.

Se eu fosse um garoto
Eu desligaria meu telefone
Diria a todos que ele está quebrado
Então eles iriam pensar que eu estava dormindo sozinho
Me colocaria em primeiro lugar
E faria as regras pra seguir
Porque sei que ela seria fiel
Esperando que eu volte pra casa

Tradução completa aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *